TST- Bancos. Trabalho sob pressão. Dano moral coletivo procedente.


A Terceira Turma do TST manteve a condenação de banco por dano moral coletivo, uma vez que esse “adotava uma espécie de gestão por estresse, que gerou adoecimento de diversos empregados, acometidos por síndrome do pânico e depressão”, tendo sido comprovados ainda, “ameaças de demissão, xingamentos, coações contra empregadas gestantes, obstáculos criados para que os empregados não aderissem às greves, entre outras condutas por parte dos gerentes do banco”.


O ministro Alexandre Agra Belmonte, relator do recurso de revista, ressaltou em seu voto que “o bem jurídico tutelado nos autos é o valor atribuído pela coletividade à saúde mental de todo e qualquer trabalhador, bem como à higidez de todo e qualquer ambiente do trabalho”.


Para mais informações:

https://www.tst.jus.br/web/guest/-/banco-comete-dano-moral-coletivo-ao-realizar-gest%C3%A3o-por-estresse


Fonte da imagem: geralt em Pixabay


 
 

Publicações recentes