TST – Auxiliar de farmacêutica. Linfoma. Redução dos valores em função da cura da doença.

A Quarta Turma do TST, por unanimidade, ao dar provimento a recurso acabou por reduzir a indenização deferida a empregado que, ao trabalhar com a produção de medicamentos quimioterápicos, desenvolveu um linfoma. Entre as razões para a redução do valor indenizatório, o fato do empregado estar curado e ter mantido a capacidade laborativa. De acordo com o relator do recurso, ministro Alexandre Ramos, “apesar de a doença ser inquestionavelmente grave, ficou comprovado que o empregado recebia EPIs adequados e que, segundo o TRT, a evolução do tratamento resultou em cura”. Para mais informações: http://www.tst.jus.br/web/guest/-/reduzida-indeniza%C3%A7%C3%A3o-a-auxiliar-de-farmac%C3%AAutica-que-desenvolveu-linfoma-por-manipular-rem%C3%A9dios

TST – Auxiliar de farmacêutica. Linfoma. Redução dos valores em função da cura da doença.